domingo, 25 de abril de 2010

ENTRE AS LINHAS




Emaranhados que se perdem no vazio! Vazio?

Desafios de linhas que acumulam murmúrios.

Como nós a se desfazer! Sobe e desce devagar.

Enrola e desenrola novelos da lã cor terra.



Cores e luzes, esfera linear! Aquarelas e esperas.

Era de se esperar ver a luz do dia! Arte na arte.

Brilho transparente como uma teia ardente.

Tece, tece, tece, desembarace essa parte.



Presença de fios leves quase arredondados.

Amarre-os! Desate-os! Solte-os pelo ar! Pelo ar.

Como um eco similar as linhas soltas do quadrado.

Siga o som, siga o tom, deixe-os viver o destino.



Faça retas circulares em alto relevo sem ética.

Use e abuse de cores degradês, abuse dos traços.

Crie laços perpendiculares a sua vontade eclética.

Novamente desate os nós que estão dentro de você.



Soraia

Voo

TOQUES DE MÃOS






Escadas que nos levam a algum lugar.

Céu azul, cores fortes! Caminhos revistos.

Beleza negra de passos sem rumos certos.

Invado esse espaço e entro em uma curva.



Curvas curvilíneas e arredondadas.

Nuvens rasas, dores que ficam para trás.

Simetria ao delinear a cerâmica branca.

Quase um toque! Toques vivos e naturais.



Toques aveludados que compõem músicas.

A música feita pelos toques das mãos lisas.

Lisas são as paredes de uma arte! Nuas e cruas.

Detalhes em negritos mistura-se um branco.



Branco que chegam ao céu! Céu de licor anis.

Eu até quis dizer sobre a arte de fazer grés.

Observo o fuso horário no contraste da cor.

Enfeites laterais! Peças casuais alinhadas aqui.





soraia

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Vasos porcelana desenhos geométricos

Preto e branco, branco e preto


As formas geométricas marcam o caminho.

Escada para o infinito.


bel

Bowl branco

Linhas suaves,


de fora te enxergo por dentro.

Beleza pura
               
                                                Bel