segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Velas






são setas as velas

são verdes as vagas

é vago o destino


palavras divagam

dispersa-se a vida

e perdem-se amores
nos versos do vento

pelas veredas do barro

no enigma do verde


pequenos barcos revelam

as rotas de não vagar


são setas as velas

são verdes as vagas


é vago o destino


qual o sentido de amar?



                        Lilia